top of page

A Invenção da América Latina

Por Professora Dra. Ângela Meirelles (História - Unioeste)





O termo América Latina é muito utilizado, mas sabemos exatamente a quais países este nome faz referência?

Se pensarmos bem, a América Latina não corresponde exatamente à divisão dos blocos geográficos estabelecidos, como América do Sul, do Norte e Central. Tampouco corresponde apenas a países onde houve colonização por metrópoles de origem latina, como Espanha, França e Portugal. E o Brasil, faz ou não parte da América Latina?

Diego Rivera independencia do Mexico

Este tema é um assunto muito debatido entre os pensadores desde a chegada dos Europeus ao continente, passando pelo século XIX. Até hoje segue sendo uma preocupação dos intelectuais, já que entender as origens, os significados e os usos da ideia de América Latina nos ajudará a compreender nossa identidade e também nossos projetos de futuro.

A ideia de que haveria uma unidade na região do mundo hoje conhecida como América Latina surge no momento das Independências, no século XIX. Desde os anos 1960, predominou a ideia de que o termo América Latina foi cunhado pelo economista francês Michel Chevalier, em 1861, para “justificar o imperialismo francês no México sob o domínio de Napoleão III”. Naquele momento o México enfrentava instabilidade política por conta da formação do Estado nacional após a Independência, ocorrida em 1821. Ao mesmo tempo, os Estados Unidos articulavam-se como uma grande potência que previa tutela e supervisão dos países vizinhos contra as ameaças dos países europeus e também por seus próprios interesses expansionistas. Estas ideias ficaram conhecidas como Doutrina Monroe (1823), que tinha por base a máxima “A América para os americanos”. Por trás deste princípio, defender os países americanos das nações monarquistas organizadas no Congresso de Viena (1815), estavam os próprios interesses dos Estados Unidos na expansão territorial, ou mesmo simples anexação dos territórios do continente.


Doutrina Monroe
"A América para os americanos"


Voltando à ideia de América Latina, na tentativa de forjar uma identidade comum entre os países de fala hispânica e a França, no que ficou conhecido com panlatinismo, Chevalier utilizou o termo América latina. Para ele, a origem latina comum nos aproximaria mais da França do que dos anglo saxões, ou seja, estadunidenses e britânicos. Neste contexto, em 1862, a França conseguiu invadir o México e implantar uma monarquia. Fez coroar um nobre austríaco Maximiliano de Habsburgo transformando-o no Imperador do México. Esta ação teve apoio dos conservadores mexicanos, que se opunham ao presidente Benito Juarez, um liberal. Após cinco anos as tropas republicanas de Juarez venceram os invasores franceses e, em 1867, Maximiliano de Habsburgo foi fuzilado.


Mas seria, então, a ideia de América Latina uma invenção francesa?


O filósofo uruguaio Arturo Ardao, em 1980, escreveu um livro se opondo a esta tese e defendendo que o termo foi utilizado pelo jornalista colombiano, residente em Paris, José Maria Torres Caicedo (1830-1889), no ano de 1856. Portanto, antes de Chevalier. Caicedo publicou o poema “Las dos Américas” ou As duas Américas, onde opunha a América de origem latina à América de origem saxônica (os Estados Unidos), vista como “sua inimiga mortal que ameaçava destruir a liberdade”.


Por que é tão importante buscarmos saber quem inventou o termo e em que contexto foi usado?


Porque desde então o termo América Latina vem sendo incorporado pela região para entender-se por meio de uma identidade comum, e desta forma opor-se ao imperialismo europeu e estadunidense. A América Latina significa hoje este conjunto de países que passaram por processos históricos semelhantes, a exploração colonial dos séculos XVI ao XIX, o neocolonialismo e o imperialismo no século XX. É um termo que permite unir mais a Argentina e a Jamaica, país de fala inglesa, do que o Canadá francês, já que estamos falando dos séculos de espoliação colonial, processo histórico que o Canadá não enfrentou.

E afinal, com este critério, podemos entender que o Brasil faz parte da América Latina? O que você acha?




Referências:


ARDAO, Arturo. Genesis de la Idea y el Nombre de America Latina. Caracas: Centro de Estudios Latinoamericanos Romulo Gallegos, 1980

FARRET, Rafael Leporace e PINTO, Simone Rodrigues. América Latina: da construção do nome à consolidação da ideia. Topoi, v. 12, n. 23, jul.-dez. 2011, p. 30-42.

PRADO, Maria Ligia C. ''Identidades latinoamericanas (1870-1930)''. In: Enrique Ayala Mora (director), Eduardo Posada Carbó (Codirector). (Org.). Historia General de América Latina - Volumen VII: Los proyectos nacionales latinoamericanos: sus instrumentos y articulación, 1870-1930. Ied.Paris: Ediciones UNESCO / Editorial Trotta, 2009, v. VII, p. 583-615.


760 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Rotas do Deserto Divulgação_edited.jpg

Conheça nossos jogos gratuitos!!!

bottom of page